18/05/2018

[Resenha] Insígnias | Karol Blatt

Insígnias

Autor(a): Karol Blatt
Editora: Bezz
Páginas: 374
Resenha por: Larissa
Avaliação: 5/5
Compre: Americanas / Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: Vítima de um dos períodos mais cruéis da história da humanidade, Hadassa Belshoff encontra-se num terrível impasse ao se tornar prisioneira na mansão dos Müller. Tendo sido separada da família e com o destino nas mãos de um ditador que causou o genocídio de milhões, ela precisa decidir se deve seguir a razão ou o coração.

Um amor pode nascer em meio ao ódio? Até onde é possível perdoar? Insígnias revela um amor construído em uma época difícil e por duas pessoas que estão de lados opostos em um conflito que marcou a história para sempre. Dois corações que podem representar tanto á salvação quanto á destruição um para o outro. Mas acima de tudo, Insígnias é o relato da força de um sentimento verdadeiro que ousa crescer em meio ao sofrimento e que não titubeia mesmo diante da ameaça sufocante da morte.

Resenha: Hadassa é uma judia que, em um dia "qualquer", tem sua casa invadida pelos soldados alemães e era para ser levada, junto com sua família, para os campos de concentrações. Acontece que, após quase sofrer abusos de um soldado, Müller - um soldado de nível superior - resolve levá-la para sua mansão.

Na mansão dos Müller, Hadassa passa a ser empregada, juntamente com outros judeus. Ela passa muito trabalho por lá, a ponto de ficar de "castigo", sem comer por alguns dias e presa.

"Chorei em silêncio pela separação da minha família e por estar em um lugar distante à mercê de qualquer crueldade. Chorei por não saber o futuro que teria e se teria um futuro no meio de tudo aquilo. Chorei até que não restasse nada além da dor oca dentro de mim."

É claro que no meio disso tudo - como já diz na sinopse do livro - surge uma paixão entre a judia, Hadassa, e o soldado, Ahren. E, bem, digamos que esse amor fará com que Ahren Müller mude suas opiniões e sentimentos em relação à guerra...

Após a paixão avassaladora surgir entre nossos personagens, Müller resolve refletir um pouco sobre tudo o que está acontecendo, sobre a guerra, sobre seus conceitos, e vê que ele não merece o amor de Hadassa, já que ele roubou milhares de vidas e famílias, inclusive a dela. Ahren chega até a tentar cometer suicídio, mas é salvo a tempo pela moça.

"Ahren e eu éramos uma união imprevisível e instável, não por nossos sentimentos em relação um ao outro, porque isso já estava solidificado dentro de nós, mas pela época e a condição em que vivíamos. E, no entanto, ali estávamos nós como dois bobos apaixonados, vivendo um romance complicado. Romeu e Julieta com certeza nos invejariam pela situação dramática."

É claro que os soldados parceiros de Ahren não iam aceitar isso tudo de bom grado, e resolvem contar aos superiores que o rapaz rendeu-se e não é mais um deles; então Müller, juntamente com Hadassa e os outros judeus que trabalhavam como escravos para ele - que ele libertou, inclusive -, passam a ser fugitivos dos nazistas.

Depois que os judeus e Ahren saem da mansão dos Müller eles passam por vários lugares e muitas coisas acontecem, pois a qualquer momento eles podem ser descobertos.

Não posso deixar de citar Anne e Albert, dois personagens que tiveram papéis muito importantes também durante a estória. Anne também era judia e trabalhava junto com Dass na mansão; simpatizei com ela logo de cara. As duas viraram amigas inseparáveis e tinham uma amizade muito bonita.

Durante a leitura, fiquei bem dividida: ora pensava que Ahren era o melhor dos caras; ora pensava que Dass estava sendo muito "trouxa" por estar com um cara que quase a matou, submetendo-a a coisas desumanas, porém, de qualquer forma, podemos ver claramente que Ahren arrependeu-se de toda a guerra da qual fez parte e que estava disposto a ser alguém diferente e melhor por sua amada.

É uma estória muito bonita, de um amor que sobreviveu em meio à maior guerra de todas, que destruiu famílias inteiras. Hadassa e Ahren são dois personagens que irei levar para sempre em meu coração. Então deixo a dica para vocês de uma leitura que emociona e faz querer mais!

"Às vezes, tudo que você pode fazer simplesmente não é o suficiente. Algumas coisas estão acima da nossa capacidade de interferência ou escolha. A morte, o amor, a dor que se segue à perda não são acontecimentos aos quais podemos fugir. Todos nós teremos de encará-los, cedo ou tarde."

16/05/2018

[Quotes] Desapaixonante 4

Olá, livreiras e livreiros! Hoje eu trouxe para vocês meus quotes favoritos do livro "Desapaixonante 4" (resenha aqui), no qual eu marquei muitas frases - muitas mesmo -, haha. Vamos conferir?!

"Estou me acabando de tanto rir porque a vida te apronta cada sacanagem que, na maior parte das vezes, a única arma que ela te oferece para lidar com isso é um belo e histérico ataque de risos."

"Mas algumas coisas na vida não são tão práticas e fáceis de resolver. Especialmente quando corações foram feridos e laços foram rasgados. É preciso um pouco de tempo para lidar com velhas recordações que nos fazem mal sempre que as trazemos à tona."

"Todas as nossas escolhas nos levam a viver a vida de um jeito bom ou ruim. Mas a gente precisa de maturidade pra fazer as escolhas boas e certas."

"Ouvir alguém te perdoar é como anular uma dívida gigante que você pensou que nunca quitaria."

"Só porque você vê uma coisa não quer dizer que ela exista."

"A paixão me pegou na armadilha mais ardilosa que poderia existir: a crueldade de um relacionamento inalcançável."

"Por que uma pessoa se mete na vida de outra com as intenções mais coloridas e românticas possíveis, só para destruir tudo que foi construído, sem a menor piedade?"

"Quando você descobre a verdade sobre uma pessoa, ela se transforma em alguém praticamente desconhecida diante de seus olhos."

"Devaneios... As coisas às quais a mente se agarra para passar o tempo e tentar lidar com as complicações da realidade."

"Sorrisos irresistíveis podem levar homens apaixonados a fazer besteiras."

"Às vezes a vida dá umas lições muito duras, e nem quer saber se você tá preparado ou não. Ela simplesmente joga a bomba no teu colo e Deus que te proteja!"

"A pior parte de quando um coração é partido não é o momento em que ele se parte, mas todos os dias que vêm depois, em que a pessoa fica remoendo e sentindo morrer por dentro todas as ilusões criadas em torno do amor e seus derivados."

"Não haveria caminhos tão espinhosos se não houvesse pés dispostos a trilhá-los."

"Complicações são parte da vida e a gente tem que saber tirar proveito delas."

"Por que a paixão prende as pessoas. Mas o amor não. Amar também é deixar ir."

"Certas histórias precisam ser enterradas, e você precisa ter o cuidado de não ser enterrado com elas."

"Perdoar é se sacrificar. É abrir mão do seu direito de ficar triste, zangado, magoado, e permitir ao outro que, mesmo sem direito algum, possa desfrutar de um pedaço bom do seu coração, aquele pedaço que pode ser dividido entre vocês dois e que gera paz entre as partes."

"Eu sempre quis ser alguém. Eu sempre quis ter a sensação de que existe algo pra mim no mundo, algo grande, algo especial."

"Nada é pior do que estar morto num corpo vivo."

"Não vou mentir pra você: senti vontade de morrer quase todo dia."

"Afinal, como é que faz pra parar de chorar quando você descobre que nunca mais vai ver a pessoa mais importante da sua vida?"

"No entanto, despedidas são necessárias, não é? Às vezes elas precisam acontecer em nome de um bem maior."

POSTAGEM POR: LARISSA

12/05/2018

[Resenha] A mulher entre nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

A mulher entre nós

Autor(a): Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
Editora: Companhia das Letras (selo Paralela)
Páginas: 352
Resenha por: Viviane
Avaliação: 5/5
Compre: AmericanasEditora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: Aos 37 anos, a recém-divorciada Vanessa está no fundo do poço. Deprimida, morando no apartamento de sua tia, ela não tem filhos, dinheiro ou amigos verdadeiros. Ao descobrir que Richard, seu rico e carismático ex-marido, está prestes a se casar de novo, algo dentro de Vanessa se quebra. A partir de agora, sua vida irá revolver em torno de uma única obsessão: impedir esse matrimônio. Custe o que custar.

Na superfície, Nellie se parece com qualquer outra jovem bela e sonhadora que veio para Manhattan começar sua tão sonhada vida adulta. Mas a personalidade tranquila que ostenta é apenas uma fachada. Em sua mente, perdura um segredo que a fez fugir de sua cidade natal e que a impede de caminhar em paz quando está sozinha.

Ao conhecer Richard - bem-sucedido, protetor, o homem dos sonhos – ela finalmente começa a sentir-se segura. Ele promete protegê-la de todos os males, para o resto de sua vida. Mas, de repente, ela começa a receber ligações misteriosas. Fotografias em seu quarto são movidas de lugar. O lenço que ela planejava usar em seu casamento desaparece. Alguém está perseguindo-a, alguém quer o seu mal. Mas quem?

Resenha: Nesta leitura incrível e intrigante vamos conhecer Vanessa, uma mulher de 37 anos, recém separada do milionário Richard. Ao descobrir que poucos meses depois da separação o homem já está de casamento marcado com uma mulher dez anos mais jovem do que ela, Vanessa descontrola-se, começando a fazer de tudo para aproximar-se da noiva de Richard e tentar impedir este casamento.

"Ela é tudo o que Richard deseja. Tudo o que eu costumava ser."

A essas alturas, eu já estava supondo que a protagonista estava sentindo-se diminuída, por ter sido trocada por uma mulher mais jovem, e só queria seu marido de volta; depois eu supus que era Vanessa a culpada pela separação, por ser meio instável emocionalmente - para não dizer louca. Mais tarde comecei a ver indícios de um marido abusivo e dominador e, por fim, comecei entender a trama que se desenvolvia nas páginas do livro, até porque, na contracapa já diz "Chegou a hora de parar de fazer suposições", pois, podem acreditar, NADA é o que parece.

Entre a narração em primeira pessoa feita por Vanessa - na qual, é claro, só víamos o que ela sentia -, temos a narração em terceira pessoa também, que conta a estória de Nellie, aparentemente a futura esposa de Richard; é aí que vamos conhecer uma moça com um passado traumático, que foge de sua cidade natal após um incidente horrível no seu último ano de faculdade - que não foi exatamente culpa dela, mas ela culpa-se e outras pessoas também a acusam.

Nellie conhece Richard no avião e eles começam a se relacionar; no começo ele é o melhor dos homens, carinhoso, atencioso, dá presentes caros, mas, segundo Vanessa, com o tempo ele começa a revelar-se dominador e possessivo, porém para tudo que Vanessa diz à noiva dele, o homem tem a resposta na ponta da língua, fazendo sua ex parecer louca.

"Mas Richard dissera mais uma coisa, que parecia ser especialmente relevante agora. Ela não era quem eu pensava que fosse."

Este incidente que citei, na cidade natal de Nellie, faz ela ser paranoica, verificar as trancas das portas, dormir sempre com um taco de beisebol de baixo do travesseiro e ficar apreensiva sempre que o celular toca.

Quando Vanessa consegue finalmente se aproximar da noiva de Richard, é claro que esta não acredita em nada que ela diz, até porque o noivo já a tinha alertado sobre a ex mulher louca. Enfim,  acredito que tenha dado para entender a teia que é este livro.

"À medida que os questionamentos se acumulavam, ficou impossível continuar negando: alguém no nosso relacionamento era seriamente perturbado e, se não era Richard, então era eu. Ambas as possibilidades eram assustadoras."

Eu acabo não podendo falar demais para não estragar a surpresa de quem for ler o livro, mas eu quero muito dizer: LEIAM! É um livro no qual no começo vai parecer que tudo está claro, no meio vai ter uma revelação que dá um nó no nosso cérebro e a gente pensa: "O que eu deixei passar?", mas, ao continuar, tudo se desenrola com mais clareza e começa a fazer sentido, TUDO.

"A mulher entre nós" é um livro para ser lido com muita atenção, pois é nos detalhes, nas entrelinhas, que o mistério vai desenrolando-se. Espero de coração que minha resenha tenha despertado o bichinho da curiosidade e que vocês tenham ficado loucas(os) para ler esse livro.

11/05/2018

[Resenha] 100 poemas | César Barros

100 poemas

Autor(a): César Barros
Editora: Autografia
Páginas: 182
Resenha por: Larissa
Avaliação: 5/5
Compre: Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: O 100 Poemas, Destilando versos é um livro criado a partir de poemas e prosas poéticas. Pensando poeticamente, mergulhei no fundo do mar, à procura do petróleo e escavei as mais elevadas montanhas à procura dos diamantes. No entanto, não encontrei o rico líquido nem as pedras reluzentes, porém descobri um tesouro valioso, que não estava no interior das montanhas nem nas profundezas do mar, mas que estava na magia das palavras, no encanto das sílabas, no fascínio das letras. Assim, o "100 Poemas" nasceu, ao convidar as palavras, as sílabas e as letras para dançarem ao som de poesias, embalado pela sensibilidade.

Resenha: Como o próprio nome já diz, este é um livro de poemas, mas não é um livro de poemas qualquer, e sim um dos melhores livros do tema que eu já tive a oportunidade de ler.

"Se esforce para carregar o fardo imposto pela vida, você nunca saberá qual o nível de sua força até que dê o máximo de si."

Nessa obra vamos encontrar poemas sobre tudo que vocês imaginarem: amor, jogo, críticas sociais, sentimentos, saudade, entre muitos outros. Para César Barros, até o cabo de um machado pode virar um poema - e um poema muito bom, só para deixar claro.

Sempre que leio um livro de poemas gosto de marcar os meus favoritos, e quase saí marcando todos nessa obra, pois são muito bons mesmo. Eis alguns dos meus favoritos: O fundo do poço, Nessa longa jornada da breve vida, Entrelinhas, Futebol da vida, Eu e eu, Vou embora daqui, entre muitos outros...

"Então... A pergunta a ser feita na hora da partida / Não é o quanto você teve ou o que conquistou em vida, / Mas quantas pessoas conseguiu marcar... / ... Na longa jornada da breve vida."

Como eu disse acima, gostei muito de todos os poemas, mas é claro que sempre tem aqueles que merecem mais destaque, e nesse caso eu gostaria de dar ênfase aos poemas "Futebol da vida" e "Vou embora daqui". O primeiro faz um paralelo entre a vida e um jogo de futebol, comparando o campo com o mundo, o primeiro tempo com a infância, o segundo com a juventude e a prorrogação com a velhice, e faz várias reflexões em torno disso, dando várias lições importantes. No segundo o autor fala sobre ir para três lugares literários: Nárnia, Pasárgada e Acapulco, pois aqui está difícil de viver, e com isso faz várias críticas sobre nossa sociedade e fala sobre as maravilhas de viver nos três lugares citados. Ambos são poemas muito interessantes.

Foi, sem dúvidas, um dos livros mais interessantes que já tive a oportunidade de ler, e gostaria que todos tivessem a chance de lê-lo, pois é uma leitura que muda mentes e que passa várias lições importantes. César, você está de parabéns!

"Saudade é o passado querendo ser presente e o presente querendo ser passado."

09/05/2018

[Livreando por aí] Feira do livro de Santa Maria 2018 (Santa Maria - RS)

Olá, livreiras e livreiros! Aqui em Santa Maria, onde moramos, todos os anos temos o prazer de presenciar a Feira do livro de Santa Maria, que, para nós, é o melhor evento da cidade. Ainda está rolando a Feira por aqui, mas nós já fomos lá prestigiar alguns autores e trouxemos tudinho para vocês, pois é claro que não iríamos deixar nossos livreiros e livreiras de fora. As fotos abaixo são resultado de três dias na Feira. Vamos conferir?!

Feira do livro de Santa Maria 2018

Entrada da Feira
Estande da Livraria Athena
"Estante" exclusiva da Editora Fundamento
Uma das frases espalhadas pela Feira
Outro estande
Os três livreiros aguardando a chegada da Clarice Freire
Bate-papo com Clarice Freire
Sessão de autógrafos com Clarice Freire
Bate-papo com Daniel Bovolento e Vinícius Grossos
Sessão de autógrafos com Daniel Bovolento
Sessão de autógrafos com Vinícius Grossos
Bate-papo com Matheus Rocha
Sessão de autógrafos com Matheus Rocha
Lançamento do livro "Corujinha pipoca"
Resultado das compras do primeiro dia na Feira
Beijos e até a próxima postagem!

POSTAGEM POR: LARISSA E VIVIANE